Noticias

14 de outubro de 2021

LIneA e INCT do e-Universo anunciam novas posições no LSST

O LIneA confirma que sua proposta para o Vera C. Rubin Observatory foi aceita em troca de mais 70 vagas no Grupo Brasileiro de Participação do projeto LSST (BPG-LSST). Estas vagas incluem posições de pesquisadores contratados, pós-doutorandos e estudantes lotados em instituições brasileiras. Numa mudança de política do Rubin Observatory, pós-doutorandos e estudantes podem submeter propostas de forma independente. 

O LIneA, junto com o INCT do e-Universo, está iniciando um novo processo para a seleção de pesquisadores para essas vagas, com a criação de um Comitê de Seleção que leve em consideração as diversidades temáticas (dentro da ampla gama da Ciência do LSST) e geográficas de nossa comunidade. Os cientistas selecionados integrarão o Brazilian Participation Group (BPG) no LSST.

Imagem 1: Logotipo do BPG-LSST

Antes da chamada pública estão previstas atividades de divulgação para dar mais informações sobre o projeto e de como aplicar. O objetivo é ter o BPG em pleno funcionamento a partir de Janeiro de 2022.

O LIneA e o INCT do e-Universo tem como missão apoiar a participação de pesquisadores associados a instituições brasileiras em grandes levantamentos astronômicos como o Dark Energy Survey (DES), Sloan Digital Sky Survey (SDSS), Dark Energy Spectroscopic Instrument (DESI),  Legacy Survey of Space and Time (LSST) e outros projetos internacionais como o Transneptunian Occultation Network (TON).

O LIneA é um instituto de ciência e tecnologia privado cuja missão é viabilizar a participação de pesquisadores e estudantes em colaborações internacionais; apoiar centros emergentes, fornecer acesso a acervos de dados astronômicos e a uma infraestrutura de processamento intensivo de dados, e desenvolver soluções para problemas de big data nas áreas de astronomia e cosmologia. Atualmente as atividades do LIneA são apoiadas pela FINEP e pelo INCT do e-Universo




12 de outubro de 2021

O LIneA dá as boas-vindas aos bolsistas Andressa e Gabriel

Andressa Wille e Gabriel Luan Souza de Oliveira

O LineA gostaria de dar as boas-vindas à Andressa Wille (UTFPR) e Gabriel Luan Souza de Oliveira (UFSM) escolhidos para receber a bolsa de estudo e pesquisa da LSST Corporation, desenvolvendo um projeto para o Legacy Survey of Space and Time em colaboração com pesquisadores do Grupo de Participação Brasileiro (BPG).

O LIneA agradece a todos os excelentes candidatos que participaram do processo de seleção. Agradecemos, também, à Comissão de Seleção formada por professores de diferentes instituições no Brasil e no exterior pela colaboração em analisar o grande número de propostas apresentadas.  

O LIneA é um instituto de ciência e tecnologia privado cuja missão é viabilizar a participação de pesquisadores e estudantes em colaborações internacionais; apoiar centros emergentes, fornecer acesso a acervos de dados astronômicos e a uma infraestrutura de processamento intensivo de dados, e desenvolver soluções para problemas de big data nas áreas de astronomia e cosmologia. Atualmente as atividades do LIneA são apoiadas pela FINEP e pelo INCT do e-Universo




07 de outubro de 2021

Ideas Workshop – LSSTC Catalyst Fellowship Program

Como anunciado anteriormente (aqui), o programa LSSTC Catalyst Fellowship está oferecendo bolsas para dentro e fora dos Estados Unidos.  O LIneA está se candidatando a hospedar um dos bolsistas e encoraja os pesquisadores brasileiros a se candidatarem ao programa.

A seguir apresentamos o mais recente comunicado recebido sobre as bolsas e o Ideas Lab Workshop.

Comunicado

Conforme listado em setembro de 2021 no “American Astronomical Society Job Register”:

O LSST Corporation (LSSTC) anuncia uma próxima convocação para inscrições para a nova LSSTC Catalyst Fellowship, financiada pela John Templeton Foundation. A partir do outono de 2022, o LSSTC apoiará um grupo diversificado de cinco bolsistas de pós-doutorado em astrofísica, cujas pesquisas estão diretamente relacionadas à preparação e ao uso do Rubin Observatory Legacy Survey of Space and Time (LSST; https://www.lsst.org/). O período padrão da bolsa será de três anos. O prazo para se candidatar a bolsas LSSTC Catalyst em astrofísica é até 15 de novembro de 2021.

Ideas Lab:

Os candidatos em potencial são fortemente encorajados a se inscrever para participar do workshop virtual “Ideas Lab” sobre a nova bolsa, a ser realizado em 8 de outubro de 2021. Para mais informações e registro, acesse: https://www.lsstcorporation.org/catalyst-fellowship/content/ideas-lab. Este workshop será meramente informativo e não faz parte do processo de seleção. No entanto, ajudará os candidatos a criar aplicações sólidas, permitindo uma rede estruturada e um brainstorming com professores e pesquisadores na comunidade de pesquisa do Rubin LSST.

Benefícios:

Além de ter a liberdade acadêmica típica das bolsas de estudo, os LSSTC Catalyst Fellows em astrofísica terão benefícios e oportunidades múltiplas e incomuns, tais como:

  1. mentoria estruturada e treinamento de liderança;
  2. mandatos de quatro anos para alguns bolsistas cujos planos de pesquisa incluem trabalhar em estreita colaboração com professores e alunos em instituições pequenas ou historicamente carentes, ou ajudar a desenvolver e testar ferramentas de análise para dados LSST;
  3. grande seleção de instituições anfitriãs em potencial, incluindo algumas fora dos Estados Unidos (no Brasil, Chile, República Tcheca, Alemanha, Itália, Japão e Reino Unido);
  4. status de delegação automática para visualizações de dados LSST;
  5. oportunidade de trabalhar com cientistas sociais para compreender e melhorar a prática da astrofísica (incluindo trabalhar para tornar o campo mais diverso, igualitário e inclusivo);
  6. afiliação com a Rede Interdisciplinar LSST para Colaboração e Computação (LINCC, https://www.lsstcorporation.org/lincc/).

A LSSTC Catalyst Fellowship oferecerá, portanto, inúmeras oportunidades para astrofísicos em início de carreira adquirirem um profundo conhecimento e compreensão do estado da arte em pesquisas científicas e se estabelecerem como líderes para a década LSST.

Elegibilidade e Orçamento:

As bolsas do Catalyst Fellows em astrofísica estão abertas a candidatos de qualquer nacionalidade que obtiveram seu diploma de doutorado entre 1º de janeiro de 2018 e setembro de 2022, em astronomia, física, ciência de dados ou disciplinas relacionadas. O estipêndio inicial para 2022 em astrofísica será de US $ 70.000. Para bolsistas que trabalham fora dos Estados Unidos, o estipêndio será o mais próximo desse valor que seja consistente com as leis e regulamentos locais. Os bolsistas receberão um orçamento de pesquisa de até US $ 15.000 por ano e benefícios.

Como aplicar:
Em breve as políticas detalhadas do programa e as instruções de inscrição estarão disponíveis no site da LSSTC Catalyst Fellowship. Prevemos que o portal para aplicações será aberto nesse site de 12 de outubro a 15 de novembro de 2021. Os candidatos devem seguir as instruções fornecidas na página do Catalyst Fellowship e examinar as “Perguntas Frequentes”. Por favor, envie quaisquer perguntas adicionais sobre o programa ou processo de inscrição aos bolsistas em lists.lsst.org.

Datas importante
Ideas Lab virtual workshop: October 8, 2021
Applications due: November 15, 2021, 23:00 UTC (4:00 PM MST, 6:00 PM EST)




17 de setembro de 2021

Edição Piloto: Curso Git & Github

Buscando preparar cada vez mais a comunidade para trabalhar com ferramentas atuais e de grande poder colaborativo, o LIneA anuncia a Edição Piloto para o curso de Git e Github liderado por Glauber Vila Verde (Arquiteto de Software – LIneA). O curso, de aproximadamente 2h, está programado para acontecer no final de setembro. Esta primeira edição será dada para associados como um caso teste.

O objetivo do curso é de introduzir o participante a conceitos básicos de versionamento de código e desenvolvimento colaborativo utilizando as principais ferramentas do mercado Git e Github. O curso vai apresentar os principais comandos utilizados no dia a dia. Espera-se que no final do curso o participante esteja apto a criar o seu próprio repositório ou colaborar com repositórios já existentes. 

Após a edição piloto será estudada a possibilidade de oferecer o curso amplamente para toda comunidade interessada. Manifeste seu interesse no curso aqui.

O LIneA e o INCT do e-Universo tem como missão apoiar a participação de pesquisadores associados a instituições brasileiras em grandes levantamentos astronômicos como o Dark Energy Survey (DES), Sloan Digital Sky Survey (SDSS), Dark Energy Spectroscopic Instrument (DESI),  Legacy Survey of Space and Time (LSST) e outros projetos internacionais como o Transneptunian Occultation Network (TON).

O LIneA é um instituto de ciência e tecnologia privado cuja missão é viabilizar a participação de pesquisadores e estudantes em colaborações internacionais; apoiar centros emergentes, fornecer acesso a acervos de dados astronômicos e a uma infraestrutura de processamento intensivo de dados, e desenvolver soluções para problemas de big data nas áreas de astronomia e cosmologia. Atualmente as atividades do LIneA são apoiadas pela FINEP e pelo INCT do e-Universo.




15 de setembro de 2021

Nova plataforma ajuda a desvendar mistérios do Universo utilizando Big Data

O software de código aberto transformará as ferramentas dos astrônomos para analisar grandes volumes de dados do LSST.

Comunicado

Uma ampla colaboração de longo prazo entre as Universidades de Carnegie Mellon e Washington visa criar novas plataformas de software para analisar grandes conjuntos de dados astronômicos gerados pelo projeto Legacy Survey of Space and Time (LSST), que será realizado pelo Vera C. Rubin Observatory no norte do Chile. As plataformas de código aberto fazem parte da Interdisciplinary Network for Collaboration and Computing (LINCC) do LSST, e irão mudar fundamentalmente a forma como os cientistas usam métodos computacionais modernos para dar sentido ao big data.

Aproveitando a oportunidade, o LSST Corporation criou a Interdisciplinary Network for Collaboration and Computing (LINCC), cujo lançamento foi anunciado em 9 de agosto de 2021 no Rubin Observatory Project Community Workshop. Um objetivo principal do LINCC é criar novas técnicas de análise e aprimoradas que possam acomodar a escala e a complexidade dos dados, criando pipelines de descoberta úteis e significativas para os dados do LSST.

“Nosso objetivo é maximizar a produção científica e o impacto social do LSST, e essas ferramentas de análise farão exatamente isso”, disse Jeno Sokoloski, Diretor de Ciência do LSST Corporation. “Eles estarão disponíveis gratuitamente para todos os pesquisadores, alunos, professores e membros do público em geral.”

A partir do projeto Legacy Survey of Space and Time (LSST), o Rubin Observatory, dará início a uma era de ouro para a astronomia no domínio do tempo, coletando e processando mais de 20 terabytes de dados a cada noite – e até 10 petabytes a cada ano durante 10 anos – e irá construir imagens compostas e detalhadas do céu meridional. Ao longo de sua esperada década de observações, os astrofísicos estimam que a câmera do Rubin Observatory, irá detectar e capturar imagens de cerca de 30 bilhões de estrelas, galáxias, aglomerados de estrelas e asteroides. Cada ponto no céu será visitado cerca de 1.000 vezes ao longo dos 10 anos da pesquisa, fornecendo aos pesquisadores dados valiosos de séries temporais.

1. Instalação da cúpula do Observatório Rubin (fornecida por Dome Surveyor, Oscar Rivera)

“Ferramentas que utilizam o poder da computação em nuvem permitirão a qualquer pesquisador realizar suas pesquisas e analisar dados na escala do LSST, não apenas acelerando a taxa em que fazemos descobertas, mas mudando as questões científicas que podemos fazer”, disse Andrew Connolly da Universidade de Washington.

Por meio desse novo projeto, novos algoritmos e pipelines de processamento desenvolvidos no LINCC poderão ser usados ​​em campos da astrofísica e cosmologia para filtrar sinais falsos, filtrar ruídos nos dados e sinalizar objetos potencialmente importantes para observações de acompanhamento. As ferramentas desenvolvidas pelo LINCC apoiarão um “censo de nosso sistema solar” que mapeará os cursos dos asteroides; ajudará os pesquisadores a entender como o universo muda com o tempo; e construirá uma visão 3D da história do universo.

2. LSST Interdisciplinary Network for Collaboration and Computing

O LIneA é membro do LSST Corporation e pretende participar desse programa, em particular através de um acordo sendo estabelecido com o Data Intensive Research in Astrophysics and Cosmology (DIRAC).

O LIneA e o INCT do e-Universo tem como missão apoiar a participação de pesquisadores associados a instituições brasileiras em grandes levantamentos astronômicos como o Dark Energy Survey (DES), Sloan Digital Sky Survey (SDSS), Dark Energy Spectroscopic Instrument (DESI),  Legacy Survey of Space and Time (LSST) e outros projetos internacionais como o Transneptunian Occultation Network (TON).

O LIneA é um instituto de ciência e tecnologia privado cuja missão é viabilizar a participação de pesquisadores e estudantes em colaborações internacionais; apoiar centros emergentes, fornecer acesso a acervos de dados astronômicos e a uma infraestrutura de processamento intensivo de dados, e desenvolver soluções para problemas de big data nas áreas de astronomia e cosmologia. Atualmente as atividades do LIneA são apoiadas pela FINEP e pelo INCT do e-Universo

Fontes: Press release Carnegie Mellon University | Press release NOIRLab

Images: 1) Rubin Obs/NSF/AURA; 2) Help Guide LSSTC’s Fundraising Efforts.




31 de agosto de 2021

InfraDay LIneA

O InfraDay tem como objetivo dedicar um dia no mês para importantes atividades de infraestrutura no LIneA. Amanhã (01/09) será o primeiro InfraDay onde as seguintes atividades foram planejadas:

Atividades planejadas:
1. migrar o novo conjunto de soluções de identificação e autorização (Stack IdP) para produção
2. ativar acesso SSH via login.linea.gov.br (novo servidor de login)
3. desativar acesso SSH pela devel2

Qual o impacto para os usuários?
A princípio não deve haver impacto, no entanto, é possível que ocorrem imprevistos e os serviços abaixo sofram alguma instabilidade temporária:

 – email
 – portais científicos
 – acesso ssh ao ambiente

O status das atividades poderá ser acompanhado e também será avisado através dos emails de notificação aos usuários.




25 de agosto de 2021

Segunda edição dos minicursos LIneA

O LIneA abriu a chamada para segunda edição de seus minicursos voltados para a Introdução a Ferramentas Computacionais Aplicadas à e-Astronomia entre os dias 21/07 e 04/08 com foco para estudantes de graduação. Para esta edição, foram apresentados os minicursos do LIneA Science Server (2ª edição do minicurso) e, o esperado minicurso de Jupyter Notebook. 

Ao todo recebemos sessenta e nove inscrições nos minicursos, sendo quarenta e seis do público alvo (graduandos) e vinte e três inscrições de pós-graduandos ou de outros cursos/áreas. Na imagem 1 vemos a abrangência nacional total alcançada com as inscrições. 

Imagem 1: Mapa das inscrições por estados
Fonte: Julia Gschwend.

Devido ao alto número de inscrições, em contraste com as vagas oferecidas para cada minicurso, foi preciso estabelecer critérios para seleção dos interessados. Foi estabelecido a equidade de gênero, o período cursado, diferentes estados e instituições.

Foram selecionadas trinta e três pessoas, com retorno de vinte e nove participantes. No total, são quinze homens e quatorze mulheres (imagem 2), a instituição mais presente é a UFRJ (imagem 3) com quinze pessoas e o curso de astronomia contém o maior número de participantes (imagem 4).

Imagem 2: Sexo dos participantes
Fonte: Julia Gschwend.
Imagem 3: Instituição dos participantes
Imagem 4: Curso dos participantes
Julia Gschwend

A maior parte dos participantes optou por fazer os dois minicursos, cerca de quatorze pessoas, outras onze optaram por fazer apenas o Jupyter Notebook e quatro apenas o LIneA Science Server (imagem 5).

Imagem 5: Inscrições nos minicursos

Os minicursos estão programados para acontecer às terças e quintas do mês de agosto, iniciando com o LIneA Science Server (três aulas) com sequência do Jupyter Notebook (quatro aulas).

O LIneA e o INCT do e-Universo tem como missão apoiar a participação de pesquisadores associados a instituições brasileiras em grandes levantamentos astronômicos como o Dark Energy Survey (DES), Sloan Digital Sky Survey (SDSS), Dark Energy Spectroscopic Instrument (DESI),  Legacy Survey of Space and Time (LSST) e outros projetos internacionais como o Transneptunian Occultation Network (TON).

O LIneA é um instituto de ciência e tecnologia privado cuja missão é viabilizar a participação de pesquisadores e estudantes em colaborações internacionais; apoiar centros emergentes, fornecer acesso a acervos de dados astronômicos e a uma infraestrutura de processamento intensivo de dados, e desenvolver soluções para problemas de big data nas áreas de astronomia e cosmologia. Atualmente as atividades do LIneA são apoiadas pela FINEP e pelo INCT do e-Universo




23 de agosto de 2021

LSST Solar System – SPRINT WEEK 2021

Nos dias 22, 24 e 29 de junho de 2021 ocorreu o “LSST Solar System readiness (Virtual Sprint 2021)”. A página do evento pode ser vista em https://lsst-sssc.github.io/Sprint2021/. Em poucas palavras, o objetivo é parte do esforço para preparar o Solar System Science Collaboration (SSSC) do LSST e a comunidade planetária para a avalanche de dados a ser gerada pelo LSST. Um ponto interessante da organização diz respeito à webpage intitulada “Day 0”, que serve como um guia para o participante preparar-se para o evento.

Houve atividades “hands-on” para exploração de dados simulados (Day 1, veja apresentação de Mario Juric em vídeo ou slides). Discussões sobre o acompanhamento em outros observatórios de objetos oriundos do fluxo de alertas do LSST, bem como a organização desse acompanhamento, estiveram entre os vários temas vividamente discutidos. Euclides (missão espacial da ESA) observará em período similar ao do LSST mas em filtros complementares. Há a ideia de se combinar os dados no contexto de estudos do Sistema Solar. Vale destacar também o uso da ferramenta “Wonder me”, que permite aos participantes agruparem-se para discussões e também que se movam entre os diferentes grupos formados. 

É instrutiva a visita ao site do evento e o passeio pelo material e vídeos disponíveis.

O LIneA e o INCT do e-Universo tem como missão apoiar a participação de pesquisadores associados a instituições brasileiras em grandes levantamentos astronômicos como o Dark Energy Survey (DES), Sloan Digital Sky Survey (SDSS), Dark Energy Spectroscopic Instrument (DESI),  Legacy Survey of Space and Time (LSST) e outros projetos internacionais como o Transneptunian Occultation Network (TON).

O LIneA é um instituto de ciência e tecnologia privado cuja missão é viabilizar a participação de pesquisadores e estudantes em colaborações internacionais; apoiar centros emergentes, fornecer acesso a acervos de dados astronômicos e a uma infraestrutura de processamento intensivo de dados, e desenvolver soluções para problemas de big data nas áreas de astronomia e cosmologia. Atualmente as atividades do LIneA são apoiadas pela FINEP e pelo INCT do e-Universo.




20 de agosto de 2021

Programa de bolsas interdisciplinar LSSTC Catalyst Fellowship

Astrofísicos e cientistas sociais para sondar os mistérios mais profundos do Universo

Primeiro programa de bolsa interdisciplinar para lidar com grandes volumes de dados na astronomia.

A Fundação Templeton incentiva pesquisas em diversas áreas e, junto com o LSST Corporation, foi possível desenvolver o “LSSTC Catalyst Fellowship” que está oferecendo bolsas para instituições dentro e fora dos Estados Unidos. Sendo assim, encorajamos e convidamos pesquisadores brasileiros a se candidatarem ao programa, cujo texto para a chamada (original e tradução) se encontra a seguir. 

O LIneA está se candidatando a hospedar um dos fellows. Para maiores informações entre em contato através do e-mail cde@linea.gov.br

Comunicado (versão original)

TUCSON, Az. – Assim como um enorme influxo de big data está prestes a transformar o campo de astronomia e astrofísica, um novo programa de bolsa está prestes a revolucionar o campo em si.

O LSST Corporation, um consórcio sem fins lucrativos com aproximadamente 30 Instituições de pesquisa recebeu US $ 7 milhões para estabelecer o LSSTC Catalyst Fellowship financiado pela Fundação John Templeton, que apoiará pesquisadores no início de carreira em astrofísica e em ciências sociais enquanto estudam big data gerados a partir do Vera Rubin Observatory, que logo será concluído, no Chile.

Anunciado no Rubin 2021 Program and Community Workshop (PCW) esta semana (9-13 de agosto de 2021), o programa é a primeira bolsa deste tipo. Pesquisadores de campos díspares – incluindo aqueles de grupos e instituições tradicionalmente sub-representados – irão convergir em busca de uma abordagem integrada e multidisciplinar da ciência. 

A bolsa faz parte da Rede Interdisciplinar LSST para Colaboração e Iniciativa de Computação (sigla em inglês, LINCC), um programa ambicioso da LSST Corporation que irá liderar esforços da comunidade para construir infraestrutura de software para astronomia de big data.

O programa de bolsas financiará 10 novos bolsistas de astrofísica e alguns bolsistas das ciências sociais, selecionados de instituições ao redor do mundo. Um bolsista de cada grupo será colocado em uma instituição historicamente carente. Somando-se à singularidade do programa, também incluirá orientação estruturada por equipes de astrofísicos e cientistas sociais, bem como treinamento de liderança para todos os parceiros.

“O Big data está mudando a forma como vemos o universo”, disse PI Jennifer “Jeno” Sokoloski, diretora de ciências da LSST Corporation e astrofísica da Universidade de Columbia. “É um momento perfeito para descobrir novas maneiras de fazer ciência. Ao treinar um conjunto diversificado de pesquisadores em início de carreira, o Vera Rubin Observatory estará pronto para fazer descobertas científicas empolgantes em seus primeiros anos.”

“Estou confiante de que essa perspectiva será atraente para os melhores bolsistas que estarão no núcleo inovador de um ambiente de trabalho organicamente inclusivo, equitativo e progressivo, levando a uma exploração mais profunda e mais ampla de questões científicas fundamentais e a criação de um novo modelo de melhores práticas e responsabilidade em todas as disciplinas.” disse Vicky Kalogera, astrofísica da Northwestern University, que co-preside o comitê de direção do programa com a professora de astronomia de Columbia, Kathryn Johnston.

O problema do big data

Ao longo de uma década, os pesquisadores do Vera Rubin Observatory irão criar o primeiro filme multicolorido e profundo que mostra o céu do sul à medida que ele muda com o tempo. O projeto irá gerar dezenas de terabytes de dados por noite, potencialmente contendo respostas aos segredos mais elusivos do universo, incluindo a natureza da matéria escura e energia, a origem dos elementos da tabela periódica e se existe vida fora da Terra.

O processamento de uma quantidade sem precedentes de informações astrofísicas apresenta um desafio extraordinário. Analisar os dados deste levantamento do céu pode criar novas dificuldades em gerenciamento de dados, computação e matemática.

“Os dados do LSST serão tão extensos que é necessário ter bolsistas de pós-doutorado altamente motivados trabalhando com mentores e colaborando em vários tópicos de pesquisa,” disse Pat Eliason, diretor executivo da LSST Corporation. “Este novo programa não é apenas oportuno, ele terá um grande impacto na ciência do LSST.”

Um papel crítico para cientistas sociais

O programa reconhece o surgimento do Vera Rubin Observatory como um momento transformador na astronomia e comunidade astrofísica, com centenas de astrônomos de vários países que lidam com enormes conjuntos de dados. Ao apoiar bolsistas de ciências sociais ao lado de astrofísicos, a bolsa visa catalisar o estudo formal das muitas questões sociais que surgirão quando grandes grupos multinacionais de cientistas trabalharem juntos para coletar e analisar grandes quantidades (e novas formas) de dados.

“Ao apoiar esta bolsa interdisciplinar, a fundação espera possibilitar a pesquisa crítica, mas também catalisar um intercâmbio entre astrofísicos e cientistas sociais para compreender e capitalizar sobre este momento de transformação na comunidade astrofísica,” disse o Dr. Aamir Ali, oficial do programa em ciências físicas e matemáticas da Fundação John Templeton, e astrofísico por formação. 

Como seus colegas astrofísicos, os bolsistas de ciências sociais serão selecionados por meio de um rigoroso processo de inscrição e irão se propor a realizar pesquisas originais sobre o trabalho científico feito no Vera Rubin Observatory, concentrando-se no estudo da dinâmica social do observatório a partir do ponto de vista exclusivo que esta irmandade lhes proporciona.

Os administradores do programa também esperam que as percepções dos cientistas sociais possam apresentar recomendações concretas durante o ciclo de vida do programa, ajudando-os a melhorar a infraestrutura e a cultura de colaboração e enfrentar as barreiras para o sucesso, especialmente para minorias e populações carentes.

“Estou muito animado por estar envolvido no desenvolvimento de um programa de bolsa de estudos tão único e inovador e por contribuir para sua concepção e lançamento. Ao integrar as ciências sociais ao núcleo do programa, os bolsistas ajudarão a mudar a natureza da atividade científica e da colaboração e se beneficiarão de uma forte orientação e oportunidades de desenvolvimento profissional.”, disse Kalogera.

A equipe de ciências sociais inclui acadêmicos da Northwestern, Universidade do Arizona, e Universidade de Washington. Eles ajudarão o programa a “identificar as barreiras para o sucesso e levar às melhores práticas para recrutar e reter uma força de trabalho científica diversificada enquanto influencia a pesquisa interdisciplinar”, de acordo com Lois Trautvetter, membro do comitê de direção e professor de educação e política social da Northwestern.

Compartilhando com diversas comunidades

Embora o Vera Rubin Observatory esteja comprometido em tornar todos os seus dados disponíveis ao público, nem todos terão as habilidades para interpretar tais dados. Nem mesmo todo astrofísico de longa data – muito menos estudante, professor ou membro da equipe do museu – é treinado para lidar, analisar ou interpretar grandes quantidades de dados, disse Johnston.

O programa de bolsas está empenhado em financiar e apoiar bolsistas em instituições de poucos recursos, para garantir que todos tenham as ferramentas de que precisam para usar os dados.

“O programa dá aos bolsistas a oportunidade de trabalhar em grupo para deliberadamente explorar e aprender com as diversas comunidades que eles encontrarão como cientistas, em colaboração com cientistas sociais que estudam essas comunidades,”, disse Johnston. “Essa combinação visa cruzar as divisões entre: as ciências físicas e as ciências sociais; engenharia, ciência de dados e astronomia; grandes e pequenas instituições acadêmicas; e aqueles que têm uma longa tradição de engajamento na ciência e aqueles que não têm.”

Sobre a Fundação John Templeton

Fundada em 1987, a John Templeton Foundation apoia a pesquisa e o diálogo sobre as questões mais profundas e intrigantes que a humanidade enfrenta. A Fundação financia trabalhos em assuntos que vão desde buracos negros e evolução até criatividade, perdão e livre arbítrio.Também incentiva o diálogo civil e informado entre cientistas, filósofos, teólogos e o público em geral.

Com uma dotação de US $ 3,8 bilhões e doações anuais de aproximadamente US $ 140 milhões, o Foundation está entre as 25 maiores fundações doadoras nos Estados Unidos. Com sede fora da Filadélfia, suas atividades filantrópicas envolveram todas as principais tradições religiosas e se estenderam a mais de 57 países ao redor do mundo.





17 de agosto de 2021

LIneA e LSST Corporation anunciam oportunidade de bolsa de estudo e pesquisa

É com grande satisfação que o LIneA, em parceria com o LSST Corporation (LSSTC), anunciam duas bolsas de estudo e pesquisa destinadas para graduandos a partir do 3º período, sendo: uma para a área de Física/Astronomia e outra para a área da Ciência da Computação, durante um (1) ano. Os estudantes selecionados irão trabalhar com membros do Grupo de Participação Brasileiro do projeto Legacy Survey of Space and Time (BPG-LSST), desenvolvendo pesquisas na área de aglomerados de galáxias (leia aqui) como aprovado pelo LSSTC. 

O objetivo do programa é atrair e preparar jovens talentos nas áreas de ciências exatas e ciência da computação para este grande experimento que se estenderá até, pelo menos, 2035. 

Os estudantes terão a mentoria de quatro pesquisadores associados ao LIneA que trabalham na área, além da assistência da equipe de TI do LIneA para, em conjunto, desenvolverem um sistema eficiente para analisar o grande volume de dados a ser gerado pelo projeto usando dados simulados já disponíveis. Durante o período da bolsa os estudantes farão parte do BPG e terão a possibilidade de participar de todas as atividades nacionais e internacionais do projeto LSST, inclusive de cursos oferecidos pelo LIneA. 

Caso tenham uma avaliação favorável por parte de seus supervisores, os bolsistas serão convidados a participarem em 2022, presencialmente*, do Rubin Observatory Project and Community Workshop, realizado anualmente no mês de Agosto em Tucson nos Estados Unidos com as despesas pagas pelo INCT do e-Universo. Existe também a possibilidade de continuarem membros do BPG caso estejam interessados.

A bolsa terá o valor de mil reais mensais e a chamada está aberta até 17/09. O regulamento com todas as informações se encontra disponível aqui.

* A participação depende do estágio em que a pandemia de covid-19 se encontrar no momento do evento.

LIneA e o INCT do e-Universo tem como missão apoiar a participação de pesquisadores associados a instituições brasileiras em grandes levantamentos astronômicos como o Dark Energy Survey (DES), Sloan Digital Sky Survey (SDSS), Dark Energy Spectroscopic Instrument (DESI),  Legacy Survey of Space and Time (LSST) e outros projetos internacionais como o Transneptunian Occultation Network (TON).

LIneA é um instituto de ciência e tecnologia privado cuja missão é viabilizar a participação de pesquisadores e estudantes em colaborações internacionais; apoiar centros emergentes, fornecer acesso a acervos de dados astronômicos e a uma infraestrutura de processamento intensivo de dados, e desenvolver soluções para problemas de big data nas áreas de astronomia e cosmologia. Atualmente as atividades do LIneA são apoiadas pela FINEP e pelo INCT do e-Universo