Reunião mensal do BPG-LSST

21 de julho de 2021 | LIneA

No dia 22 de junho o Brazilian Participation Group do LSST (BPG-LSST), se reuniu com a participação de todos os seus membros. Foram 17 apresentações e em torno de 30 participantes.

A reunião contou apenas com apresentações de alunos de todos os níveis, desde a graduação até pós-docs, de forma a introduzir, principalmente, membros mais novos ao grupo. Os alunos apresentaram um pouco sobre seus trabalhos e interesses atuais, além de planos futuros, demonstrando domínio e entusiasmo em suas falas.

​​O grupo liderado pelos pesquisadores Mariana Penna-Lima e Sandro Vitenti, apresentou trabalhos sobre aglomerado de galáxias, que são grandes estruturas no universo, compostas de centenas de galáxias. As pesquisas do grupo lidam com o cálculo da massa de aglomerados, e na utilização do NumCosmo, que é uma ferramenta computacional muito usada na cosmologia, e foi desenvolvida por Mariana e Sandro.

O foco das apresentações dos alunos do pesquisador Marcos Lima foi em seus trabalhos no Dark Energy Survey (DES), que contou com grande participação brasileira em suas recentes publicações, sobre análises com aglomerados de galáxias, lenteamento gravitacional (que trata sobre o desvio da luz por efeitos gravitacionais, semelhantes ao observado em lentes de vidro comuns) entre galáxias e oscilações acústicas bariônicas (BAOs, são vestígios de um universo mais jovem, usados na determinação da escala na qual as galáxias tendem a se formar).

Já as apresentações lideradas pelos estudantes orientados por Valerio Marra contaram com falas sobre aglomerações de Supernovas do tipo Ia (explosões de estrelas anãs brancas, são usadas para medir distâncias cosmológicas e obter informações sobre o universo), BAOs e cosmic shear, que é um fenômeno estatístico associado ao lenteamento gravitacional.

O grupo de Sistema Solar liderado por Júlio Camargo, apresentou projetos relacionados a estudos importantes sobre ocultações, que ocorrem quando corpos celestes menores (como asteroides) passam na frente de uma estrela. Foi apresentado também o desenvolvimento de um software, Análise e Redução de Ocultação Estelar (SORA), que permite uma previsão desses fenômenos, e a construção do Portal de Sistema Solar do LIneA

Os alunos do pesquisador Rogério Rosenfeld apresentaram projetos voltados para o estudo da energia escura (responsável pela aceleração do universo), onde buscam alternativas para o modelo padrão da cosmologia, capazes de resolver a discrepância, ou tensão, do valor do parâmetro de Hubble encontrada por grupos como o DES e o Planck.

Finalmente, o grupo liderado por Basílio Santiago apresentou seus trabalhos sobre o tratamento de dados de estrelas anãs ultra frias no ajuste de sua distribuição espacial. O estudo conta também com o desenvolvimento de códigos numéricos capazes de processar uma grande quantidade de dados.

O LIneA e o INCT do e-Universo tem como missão apoiar a participação de pesquisadores associados a instituições brasileiras em grandes levantamentos astronômicos como o Dark Energy Survey (DES), Sloan Digital Sky Survey (SDSS), Dark Energy Spectroscopic Instrument (DESI), e o Legacy Survey of Space and Time (LSST) e outros projetos internacionais como o Transneptunian Occultation Network (TON).

O LIneA é um instituto de ciência e tecnologia privado cuja missão é viabilizar a participação de pesquisadores e estudantes em colaborações internacionais; apoiar centros emergentes, fornecer acesso a acervos de dados astronômicos e a uma infraestrutura de processamento intensivo de dados, e desenvolver soluções para problemas de big data nas áreas de astronomia e cosmologia. Atualmente as atividades do LIneA são apoiadas pela FINEP e pelo INCT do e-Universo.

Deixe um comentário

Você precisa estar logado para postar um comentário.