LIneA chega ao seu 100º Sprint

12 de julho de 2021 | LIneA

Na última sexta (09/07) o LIneA, que procura adotar a metodologia Agile, iniciou seu 100º sprint com duração de duas semanas cada. Portanto, este sprint representa 200 semanas de trabalho e dedicação em equipe – mesmo em meio a pandemia. Durante esses 4 anos o laboratório vem desenvolvendo diversas plataformas científicas que auxiliam os pesquisadores em seus trabalhos científicos, gera oportunidade de participação da comunidade científica brasileira em projetos internacionais, mantém uma complexa infraestrutura computacional, planeja atividades educacionais pensando na próxima geração de pesquisadores e busca apresentar novidades através dos Webinars semanais

Nossa equipe comenta o trabalho realizado durante os 100 sprints.

“É uma boa estratégia para o desenvolvedor de organização e fragmentação de tarefas, para que possam ser resolvidas em um período curto de tempo e que dê a sensação de evolução. Também nos força a descrever nossas ações com clareza — que para nós é um bom exercício de planejamento e para os outros facilita na compreensão.” — Matheus de Freitas (Desenvolvedor de Front-end).

“A cultura de Sprints promoveu importantes atualizações na minha maneira de trabalhar. Trabalhando junto ao grupo de pesquisa que estuda objetos do Sistema Solar foi possível listar nossas prioridades para assim organizar nossas demandas e ter condições de alocar recursos. Nesses sprints tivemos diversas vitórias: um portal altamente complexo para gerar produtos científicos em ciência de ocultações estelares, o projeto ROSA que embora não contemplado foi aprovado em todas as instâncias que precederam e todas as outras demandas de comunicação que surgem entre uma equipe de TI e um grupo de pesquisa. A prática dos sprints também mostrou que precisamos melhorar nossa cultura de síntese. E, não obstante, o número de tarefas em contraste com o tamanho da equipe exige, com frequência, o gerenciamento de sobrecarga.” — Rodrigo Boufleur (Pesquisador).

“A área de comunicação, divulgação e educação está cada vez mais ativa e consolidada. Buscamos manter as notícias, internas e externas, sempre ao alcance de todos com postagens nas redes sociais, blogs e informes, o mesmo se aplica para a parte educacional. Estamos pensando e planejando o futuro, isso fica claro pelo histórico dos sprints.” — Mariana Fernandes (CDE).

“Em comparação ao que era, melhorou 100%. O sprint dá uma visão de médio a curto prazo das entregas, e a reunião de preparação é essencial para o alinhamento de tarefas e suas prioridades entre os vários projetos. De negativo, creio que as tarefas e os desvios que nascem no meio do sprint é algo que acaba impactando a porcentagem de conclusão.” — Cristiano Singulani (Arquiteto de Software).

“A área de infraestrutura tem sido um grande desafio visto que temos acumulado várias atividades que envolvem a operação e a continuidade dos serviços além da implementação de novas tecnologias, são muitos pratos para manter no ar. Por outro lado, isso nos força a adquirir mais conhecimento e por consequência estamos sempre atualizados e alinhados às novidades do mercado.” — Carlos Adean (Analista).

“A dinâmica dos sprints oferece a oportunidade de termos uma visão macro ao longo do tempo (meses e anos) do esforço de trabalho dentro da complexa tarefa que é participar e gerir projetos científicos. Há uma clareza sobre as tarefas de cada participante, do grupo e da evolução ao longo do tempo. Acho que essa é a maior vantagem dessa dinâmica.” — Adriano Pieres (Pesquisador).

Seguimos trabalhando #PeloFuturoDaAstronomia

Comentários estão fechados.