LIneA aumenta poderio computacional

17 de abril de 2019 | LIneA

A grande quantidade de dados produzida pelos levantamentos digitais do céu, como SDSSDES e LSST, requer uma infraestrutura computacional capaz de armazenar e processar toda essa informação. Há alguns anos o LIneA investe em equipamentos para permitir o trabalho de seus pesquisadores, seja realizando simulações da nossa galáxiamedindo parâmetros astrofísicos, como a distância de galáxias, ou entendendo a expansão acelerada do universo, para citar alguns exemplos.

Como parte da expansão do Centro de Acesso e Processamento de dados Astronômicos (CAPDA) operado pelo LIneA, um novo cluster acaba de ser instalado, aumentando significativamente a capacidade de processamento do centro que agora totaliza 25 Tflops. O cluster é da série Apollo 2000 da HPE e tem as seguintes características: são 16 nós, onde cada um possui 56 cores com HyperThread (HT) habilitado, memória RAM de 125 GB e dois discos de 1 TB cada. A capacidade total de processamento dos 16 nós é de 15.769 Tflops com 448 cores.

A Figura 1 mostra o equipamento já instalado nas instalações do LNCC, parceiro do LIneA. O painel da esquerda mostra a frente do equipamento e o painel da direita mostra o cabeamento. A instalação foi feita com técnicos da Hewlett-Packard Enterprise (HPE) e da SLACAM, que presta serviços ao LIneA.

Figura 1 – O painel da esquerda mostra a parte da frente dos quatro blades, e o painel da direita mostra a parte traseira do cluster. Crédito das imagens: Slacam.

Este cluster complementa os sistemas ICE-X e Altix da SGI. Ele foi adquirido com recursos do INCT do e-Universo com o objetivo de dar aos pesquisadores que participam das cinco colaborações internacionais apoiadas pelo LIneA a infraestrutura necessária de processamento. Esta aquisição faz parte do projeto do LIneA e do INCT de se capacitar para se tornar um Centro de Acesso a Dados do LSST.

O LIneA é um laboratório apoiado pelo Observatório Nacional (ON), Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), e pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), criado com a finalidade de dar suporte à participação brasileira em levantamentos astronômicos. O INCT do e-Universo também apoia brasileiros participantes de grandes levantamentos astronômicos, incluindo o LSST.

Comentários estão fechados.