Estudo de pequenos corpos do Sistema Solar é apresentado em encontro do DES na Unicamp

07 de dezembro de 2018 | LIneA
blank
Julio Camargo fazendo apresentação do trabalho

Grandes levantamentos astronômicos, como aquele da colaboração do Dark Energy Survey (DES), fornecem dados em grande quantidade que beneficiam estudos de diversas áreas da Astronomia. Grandes quantidades de dados impõem desafios: como guardá-los, como procurar neles o que nos interessa e como extrair deles o conhecimento desejado.

No encontro da colaboração do DES, realizado em Campinas, (de 3 a 7 de dezembro de 2018, na Unicamp), Julio Camargo (Observatório Nacional) apresentou os avanços no desenvolvimento do Portal de Pequenos Corpos do Sistema Solar (ver Figura 1). Trata-se de uma ferramenta que contempla todas as etapas para o estudo desses objetos a partir de ocultações estelares, desde a predição dos eventos de ocultação até a análise das curvas de luz oriundas desses eventos.

O portal está sendo desenvolvido por uma colaboração do time de TI do LIneA e os pesquisadores interessados – o objetivo é melhorar a eficiência do processo para o grande número de eventos esperado para o LSST. Um artigo contendo os principais resultados oriundos das ferramentas que compõem o Portal, em conjunto com a colaboração DES, recebeu um parecer favorável do periódico The Astronomical Journal, um importante meio de informação da comunidade de Astronomia.

blank
Figura 1 – Imagem de uma tela inicial do Portal, associada à tarefa de mostrar ao astrônomo a região do céu (em vermelho no mapa) cujas imagens podem ser requisitadas para uso. No presente caso, a região do céu mostrada no mapa foi coberta por mais de 60.000 imagens. Crédito da imagem: LIneA

Brasileiros participam desta colaboração através do consórcio DES-Brazil, que por sua vez é apoiado pelo Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia do e-Universo (INCT do e-Universo) e pelo Laboratório Interinstitucional de e-Astronomia (LIneA). O LIneA é apoiado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação, e Comunicações; Fundação Carlos Chagas de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro; Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; e Financiadora de Estudos e Projetos.

 

 

Comentários estão fechados.