Encontro reúne 300 participantes do maior levantamento astronômico da próxima década

21 de setembro de 2018 | LIneA

Na semana de 13 a 17 de Agosto de 2018 aconteceu em Tucson, Arizona, EUA, o LSST Project and Community Workshop 2018, o encontro anual do levantamento astronômico Large Synoptic Survey Telescope (LSST). A reunião, com mais de 300 participantes (ver foto de grupo na Figura 1), foi uma combinação de dezenas de apresentações plenárias, e mais de cinquenta sessões paralelas cobrindo diferentes aspectos do projeto LSST que consiste: 1) da construção de um telescópio 8 metros em Cerro-Pachon, Chile (Figura 2); 2) da maior câmera astronômica já construída (3.200 Mpixels), correspondendo a mais de 450 câmeras daquela disponível no iPhone 8 (ver Figura 3), 3) de uma infraestrutura de hardware e software para transferência, redução, análise e distribuição do grande volume de dados a ser obtido todas as noites (15 TB); e 4) a colaboração científica apoiada pela LSST Corporation (LSSTC). O LSST é um projeto com orçamento de centenas de milhões de dólares, e vários parceiros internacionais, sendo o Brasil um deles desde o final de 2015.

LSST Project and Community Workshop 2018 é um evento que oferece uma visão global de todas as atividades desenvolvidas no âmbito do LSST, como o desenvolvimento de ferramentas para tratamento e análise de imagens, decisões sobre a cadência das observações. Ocorreram discussões sobre técnicas e ferramentas que permitirão o acesso e exploração dos dados pelas diversas equipes científicas. Foram estabelecidos planos para o período de comissionamento que incluem pequenos levantamentos que produzirão dados de uma qualidade e profundidade sem precedentes. Também foi tema de discussão as simulações numéricas que permitirão testes de escalabilidade mesmo antes dos primeiros dados chegarem.

Neste contexto, cinco membros do Brazilian Participation Group (BPG, ver Figura 4), formado em 2017, atuando em diferentes áreas, incluindo de Sistema Solar à galáxias distantes, participaram desta reunião para ficarem a par das últimas novidades, estabelecer parcerias e aprender mais sobre o LSST, com o apoio da LSSTC e do INCT do e-Universo. É importante enfatizar que o objetivo principal do BPG é, com a ajuda do time do LIneA, preparar os códigos de análise para lidar com o esperado volume de dados. Já no primeiro de observações o catálogo de objetos a ser analisado será 40 vezes maior do que os gerados pelo DES em seus cinco anos de operação.

Durante a reunião foi examinada a possibilidade do LIneA contribuir, em colaboração com o grupo do IPAC/Caltech, no desenvolvimento de software para visualizar e analisar as images originais compostas de 189 CCDs.

Uma outra atividade em destaque nesta edição da reunião foi o chamado Blending Workshop. Foram oito sessões de 1,5 horas com palestras, discussões e atividades práticas visando atacar o problema da detecção e medição fotométrica de objetos próximos ou superpostos. A equipe de gerenciamento de dados está desenvolvendo um software para separar objetos detectados em superposição e realizar suas medidas de forma independente. Durante o Workshop, Jupyter notebooks com exercícios utilizando uma versão preliminar deste software foram disponibilizados para os participantes que, por sua vez, contribuíram com críticas e sugestões de novas implementações.

blank
Figura 1 – Foto com os participantes da reunião anual do projeto e da colaboração científica do LSST que pela primeira vez teve a participação de membros do Brazilian Participation Group (BPG) Crédito: LSST.
blank
Figura 2 – Foto recente da estrutura que abrigará o telescópio e oficina de manutenção indicando que o projeto se encontra bem avançado e deve entrar em comissionamento já no final de 2020. O interior do prédio já está pronto inclusive com a instalação de equipamentos de rede e computação. Crédito: LSST.
blank
Figura 3 – Desenho da câmera de 3,2 Gigapixels sendo construída no SLAC National Accelerator Laboratory para o LSST. Crédito: LSST.
blank
Figura 4 – Membros do BPG-LSST que participaram da reunião em Tucson. Crédito: R. Ogando.

Comentários estão fechados.