"Primeira luz" de laboratório da Câmera APOGEE

28 de fevereiro de 2011 | LIneA

O APOGEE é um levantamento de espectros estelares que se destina a responder diversas questões acercas da estrutura e evolução da Galáxia. Seu nome é um acrônimo de “Apache Point Observatory Galactic Evolution Experiment”.

“Primeira luz” é o termo usado por astrônomos e físicos ópticos para marcar a primeira coleta de dados por um instrumento recém-desenvolvido ou comissionado. A câmera espectroscópica do APOGEE (mostrada na primeira figura abaixo) teve sua primeira luz de laboratório no dia 17 de janeiro, registrando espectro da luz solar, na banda H do espectro eletromagnético (comprimentos de onda em torno de 1.6 micron = 16000 angstroms). O espectro é mostrado na 2a figura abaixo. O experimento foi realizado no laboratório da Universidade de Virgínia, em Charlottesville, onde o instrumento se encontra montado e em fases finais de testes, que antecedem seu transporte para o Apache Point Observatory (no Novo México, EUA), onde ele será operado.

Câmera espectroscópica do APOGEE

O evento demostrou que o desempenho da câmera é bastante bom. Algumas observações adicionais de estrelas brilhantes devem ser realizadas ao longo de janeiro e fevereiro, para testar o equipamento, que ficará temporariamente ligado a um pequeno telescópio de 10 polegadas.

blank

Para evitar a contaminação da radiação emitida por eles mesmos, detectores no infravermelho têm que ser operados a temperaturas bem baixas. A câmera é mantida câmera é mantida a 80-81K (cerca de -200 graus centígrados) por um criostato especialmente construído para ela, consumindo cerca de 10 a 15 litros de Nitrogênio líquido por dia. O resfriamento mostrou-se bem mais eficiente do que o esperado, o que deve contribuir para o sucesso do APOGEE.

A figura abaixo mostra a câmera sendo transportada para o Apache Point Observatory.

blank

Comentários estão fechados.