Câmera que monitora meteoros instalada no Museu de Astronomia registra o incêndio no Museu Nacional

13 de setembro de 2018 | LIneA

Uma câmera para monitoramento de meteoros, popularmente conhecidos como estrelas cadentes, registrou o lamentável incêndio do Museu Nacional na Quinta da Boa Vista na noite de domingo (02/SET). Essa câmera possui uma ótica do tipo olho de peixe, ou seja, registra a imagem de todo o céu visível a partir de sua localização, e foi instalada pelo Observatório Nacional em janeiro de 2016 no alto do prédio histórico (Fig. 1) onde funciona hoje o Museu de Astronomia e Ciências Afins ( MAST) no Bairro de São Cristóvão no Rio de Janeiro.

A câmera faz parte do projeto FRIPON (Fireball Recovery and Interplanetary Observational Network) ( veja um vídeo em inglês sobre o projeto), liderado pelo Observatório de Paris (investigador principal – Dr. F. Colas), cujo objetivo é fazer um monitoramento contínuo de meteoros e meteoritos para determinar a trajetória e origem destes corpos que atravessam a nossa atmosfera. Uma curiosidade é que a equipe do Observatório Nacional e do LIneA (Drs. Julio Camargo e Roberto Martins), juntamente com o Dr. Eugênio Reis, Coordenador de Educação e Ciência do MAST na época, cogitaram inicialmente instalar a câmera no alto do prédio do Museu Nacional, mas por razões de ordem prática, acabaram por optar pelo MAST.

O video abaixo é constituído de imagens registradas no fatídico domingo. Com aproximadamente 40 segundos de duração, ele apresenta, na borda superior esquerda, aos 4 segundos, o primeiro registro do incêndio no instante correspondente às 19 horas e 57 minutos do dia 02/SET. A chamas aparecem por aproximadamente 5 horas, desaparecendo às 00 horas e 55 minutos do dia 03. Nota-se, no decorrer do vídeo, também o movimento de astros conhecidos. Eles são, da esquerda para a direita, Vênus, Júpiter e Marte (Fig. 2).

Desejamos dias melhores para a ciência brasileira e uma pronta retomada das atividades para os colegas do Museu Nacional.

Figura 1 – Vista panorâmica do alto do prédio do MAST, local no qual está instalada a câmera da Fripon. Crédito: Ricardo Ogando/Julio Camargo
Figura 2 – Imagem indicando as posições de Vênus, Júpiter, Marte e do Museu Nacional.

Deixe um comentário