Pesquisadores brasileiros ingressam no projeto DESI

20 de março de 2017 | LIneA

O LIneA acaba de firmar acordo com o projeto Dark Energy Spectroscopic Instrument (DESI) que prevê a participação de um total de 6 pesquisadores ligados a instituições brasileiras sendo 2 seniores e 4 juniores. A contrapartida avaliada pela colaboração em cerca de US$ 400 mil, é o Quick Look Framework (QLF) sendo desenvolvido há um ano pela equipe de tecnologistas do LIneA. Este software tem a finalidade de avaliar em tempo real a qualidade dos 15.000 espectros para 5.000 objetos que serão observados em cada exposição do instrumento com tempos de integração que irão variar de 2 a 20 minutos. O sistema ficará disponível no telescópio Mayall de 4-metros localizado em Kitt Peak, EUA. Este sistema também será usado na redução final de dados.

DESI é um versão nova do projeto BigBOSS, uma evolução natural dos levantamentos BOSS e eBOSS conduzidos pelo projeto Sloan Digital Sky Survey (SDSS). O projeto DESI, que prevê a observação de dezenas de milhões de espectros de diferentes tipos de galáxias e quasares, é um dos mais promissores para determinar a natureza da chamada energia escura responsável pela observada aceleração da expansão do Universo e distinguir entre a existência de um novo tipo de partícula e limitações na teoria de gravitação de Einstein. O projeto tem o apoio do Departamento de energia americano e o espectrógrafo sendo construído consiste de 10 pétalas, cada uma com 500 posicionadores de fibras que levam a uma câmera onde os espectros são divididos em três partes (azul, vermelho e infravermelho próximo) que são registrados em três CCDs distintos. O desenho do instrumento é ilustrado na Figura 1. A parte da frente, onde são vistos 60 posicionadores de fibra para uma das 10 pétalas é mostrada à esquerda da Figura 2, enquanto a vista da parte de trás onde são vistas as fibras óticas estão na imagem à direita. O sistema está atualmente sendo testado em laboratório.

A linha do tempo do projeto DESI e do desenvolvimento do QLF pela equipe do LIneA são mostradas nas Figuras 3 e 4, respectivamente. Com o apoio do INCT do e-Universo pretende-se fazer uma chamada para estudantes interessados em se envolver neste projeto, que conta atualmente com cerca de 45 instituições de 10 países incluindo os principais laboratórios nacionais americanos como LBL, Fermilab e NOAO, entre outros. Numa primeira fase, estudantes interessados podem se juntar ao projeto eBOSS em andamento e desta forma se preparar para participar pró-ativamente no DESI. O LIneA também procura astrônomos ou tecnologistas interessados no desenvolvimento do QLF. Para isso, basta contatar pmoffice@linea.gov.br.

Figura 1 – Desenho do instrumento onde pode ser visto na parte central 10 pétalas, cada uma com orifícios para a colocação de 500 posicionadores de fibras, como ilustrado à direita. Crédito da imagem: Colaboração DESI
Figura 2 – Fotos de parte do instrumento sendo testado no laboratório. A foto à esquerda ilustra a parte da frente de uma pétala com 60 posicionadores de fibras já montados, enquanto à foto direita mostra a parte de trás que leva as fibras óticas ao CCD. Crédito da imagem: Colaboração DESI
Figura 3 – Linha do tempo do projeto DESI mostrando que o equipamento deve ser liberado para uso científico na segunda metade de 2019.
Figura 4 – Linha de tempo para o desenvolvimento do QLF acordado entre o LIneA e a colaboração DESI. Atualmente, o projeto envolve quatro pessoas correspondendo a mais de 2.5 FTEs (equivalente tempo integral).

Deixe um comentário