Encontro da colaboração Dark Energy Survey em Michigan

18 de maio de 2015 | LIneA

Membros do Levantamento da Energia Escura (DES, do inglês Dark Energy Survey) se reuniram na semana de 11 a 15 de maio na Universidade de Michigan em Ann Arbor, Michigan, EUA, para revisar e planejar o andamento do levantamento DES. Esse é o vigésimo-segundo encontro da colaboração, que tem frequência semestral. Membros do LIneA, através do consórcio DES-Brazil participou, presencialmente e remotamente, de várias das sessões paralelas que os diferentes grupos de trabalho organizam para discutir seus projetos.

O diretor do projeto Josh Frieman (ver Figura 1) iniciou as atividades descrevendo os progressos dos últimos dois anos: melhorias no processamento de dados, ótimas condições observacionais na montanha, artigos submetidos, e repercussão na mídia dos resultados (por exemplo: descoberta de companheiras da Via-Láctea e da produção de um mapa com a distribuição da matéria escura). Muitos dos artigos discutidos na reunião e outros que estão em fase de conclusão são basedos em dados tomados em um período denominado de “Science Verification” (SV), onde a capacidade do DES em produzir dados de qualidade foi testada em uma pequena região do céu. No entanto, os dados do primeiro ano de observações (Y1) já estão disponíveis e Frieman enfatizou que as análises científicas devem agora focar nesse novo conjunto de dados, que engloba um área maior do céu. As observações do segundo ano (Y2) já foram concluídas e espera-se que até janeiro de 2016 os dados combinados (Y1 e Y2) estejam disponíveis para análises da colaboração.

CEupCrRWoAECoFO
Figura 1 – Diretor do levantamento DES fazendo a abertura da reunião da colaboração.

A reunião foi importante para entender as necessidades da colaboracão e definir a estratégia de trabalho do LIneA no próximo semestre. Uma das sessões paralelas da reunião foi dedicada à demonstração das novas ferramentas para inspeção de imagens, de catálogos e de mineração de dados disponíveis no portal científico desenvolvido pelo LIneA. Um número cada vez maior de usuários tem utilisado o portal e definido casos de uso científico. Por exemplo, o uso da ferramenta “Target Viewer” pode ser usada para a inspeção visual de aglomerados de galáxias observados pelo DES e a associação desses com imagens obtidas a partir de observações de raios-X. Uma outra facilidade incorporada ao Portal Científico do DES foi a de visualização de mapas com diversos efeitos sistemáticos detectados no levantamento e que devem ser levados em conta na hora das análises. Veja um exemplo destes mapas na Figura 2.

systematic_maps
Figura 2 – Mapa de uma das condicões observacionais durante o primeiro ano do levantamento. O código criado por Boris Leistedt (Universidade de College London) foi incorporado ao portal cientítico por Flávia Sobreira (Fermilab)

A criacão de catálogos para uso científico a partir dos dados brutos obtidos pela DECam também é um assunto de grande importância e para que seja feito de forma eficiente o LIneA está definindo um modelo de operacão que permite a integração do portal, em funcionamento no Fermilab, com o banco de dados do DES no National Center for Supercomputing Applications.


Deixe um comentário