É o laboratório interinstitucional envolvendo o Observatório Nacional, o Laboratório Nacional de Computação Científica, e a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa, criado com a finalidade dar suporte à participação brasileira em experimentos científicos utilizando os dados provenientes de grandes levantamentos astronômicos - os projetos Dark Energy Survey e Sloan Digital Sky Survey III. Para alcançar os objetivos científicos destes projetos, o LIneA gerencia toda uma infraestrutura de armazenamento, processamento, análise e distribuição de dados astronômicos através do projeto Astrosoft. Participam do LIneA pesquisadores e técnicos dos institutos do MCTI mencionados acima, além de professores de universidades.
agosto 17, 2015
Dark Energy Survey descobre mais vizinhos celestes – Novas candidatas a galáxias anãs sugerem que nosso céu é mais povoado do que pensávamos

Cientistas do Dark Energy Survey (DES), usando uma das mais potentes câmeras digitais do mundo, descobriram mais oito objetos celestes tênues vagando próximo à nossa galáxia, a Via-Láctea. Os indícios sugerem que elas – assim como os objetos encontrados pelo … Leia mais


agosto 13, 2015
Construção da câmera do Large Synoptic Survey Telescope é aprovada

Quando a expansão acelerada do universo foi descoberta em 1998, muitas perguntas surgiram a respeito do que mais tarde seria chamado de Energia Escura. De modo a atacar esse problema de uma forma organizada, cientistas se juntaram em uma Força … Leia mais


agosto 12, 2015
Astrônomos do DES-Brazil descobrem novo satélite da Via-Láctea

Astrônomos do Dark Energy Survey (DES) anunciaram a descoberta de um novo satélite da nossa Galáxia, a Via-Láctea. O trabalho foi liderado por Elmer Luque, aluno de doutorado da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e membro do … Leia mais


agosto 10, 2015
Mapa de matéria escura feito pelo DES é capa da revista Physical Review Letters

O primeiro mapa de matéria escura produzido pelo Dark Energy Survey (DES) através da análise de lentes gravitacionais fracas de galáxias foi apresentado em uma notícia anterior (Dark Energy Survey produz seu primeiro mapa da distribuição de matéria escura do Universo) … Leia mais


julho 30, 2015
Estimando a distância de galáxias

Uma informação importante para o estudo das galáxias é a determinação de suas distâncias até nós. Existem várias formas de se fazer isso. Para um levantamento profundo como o Dark Energy Survey (DES), somente algumas formas são factíveis. Uma delas … Leia mais


O objetivo do projeto Astrosoft é desenvolver uma infra-estrutura de hardware e software necessária para gerenciar e explorar os dados provenientes de grandes levantamentos como o DES e o SDSS-III. Levantamentos deste porte requerem grande capacidade para a  transferência, armazenamento e processamento de dados. A disponibilidade do sistema Astrosoft permitirá não apenas a participação brasileira nos levantamento DES e SDSS-III, mas alavancará a participação de toda a comunidade brasileira em outros levantamentos, seja de forma direta ou indireta, explorando cientificamente os dados acumulados por estes levantamentos na medida em que estes se tornem públicos. Dados disponíveis nos grandes observatórios mundiais continuam crescendo exponencialmente. A habilidade de explorar esses dados e extrair ciência com eficiência representa o grande desafio da astronomia moderna e é o principal objetivo do projeto AstroSoft. Isto faz o projeto ser abrangente e requer novas tecnologias, entre as quais: a) Clusters e grades de computadores, para processar a alta taxa de dados dos novos experimentos, gerando diariamente terabytes de dados; b) Redes de alta velocidade; c) Tecnologia para o armazenamento seguro de grandes volumes de dados (da ordem de petabytes) permitindo ao mesmo tempo o rápido acesso a arquivos individuais; d) Sistemas de alto desempenho para o processamento de imagens; e) Sistemas de redução e análise integrados com banco de dados de apoio que permitam o processamento não supervisionado destes dados, sendo capaz de certificar a qualidade dos produtos científicos gerados automaticamente pelo sistema; f) Técnicas sendo desenvolvidas pela comunidade astronômica internacional estabelecendo a interoperabilidade entre os diversos centros de dados e um framework para a inclusão de aplicativos astronômicos de grande utilização. O projeto AstroSoft é portanto um exemplo concreto de e-ciência.
O levantamento Dark Energy Survey tem o objetivo de estudar a natureza da energia escura, uma componente descoberta recentemente, que representa da ordem de 70% do conteúdo do Universo, sendo esta energia a responsável pela aceleração de sua expansão. O projeto procura determinar a abundância da energia escura e a sua variação ao longo da história do Cosmos, através de quatro observáveis obtidos através dos estudos: 1- do número de aglomerados de galáxias em função do desvio para o vermelho (redshift); 2- das distorções nas imagens das galáxias causadas pelo efeito de lentes gravitacionais fracas; 3- da distribuição de galáxias em grande escala e; 4- da variação da distância de supernovas do tipo Ia com redshift. O LIneA será um portal terciário do projeto DES distribuindo esses dados para o Brasil e outros países.
O projeto Sloan Digital Sky Survey III é uma colaboração internacional, consistindo de vários levantamentos espectroscópicos de extensas regiões do céu, que criarão amostras estatísticas sem precedentes para estudos em diferentes áreas. Quatro grandes temas serão estudados: a) através da distribuição de galáxias em grande escala serão examinadas as condições físicas nos primórdios do Universo; b) será mapeada a estrutura, cinemática e composição química das partes mais externas da Via Láctea; c) exames das partes centrais da Via Láctea serão feitos no infravermelho, de forma a se evitar o obscurecimento pelas nuvens de poeira nestas regiões; d) monitoramento de 11 mil estrelas para detecção de planetas gigantes. Além destes objetivos, muitos outros serão perseguidos fazendo-se uso do gigantesco acervo de dados a ser coletado. O LIneA será um portal terciário do projeto SDSS-III distribuindo esses dados para o Brasil e a América Latina.