Home

O que é o LIneA

É um laboratório interinstitucional apoiado pelo Observatório Nacional (ON), o Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), e a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), que foi criado com a finalidade de dar suporte à participação brasileira em levantamentos astronômicos gerando grandes volumes de dados. Para alcançar os objetivos científicos destes projetos, o LIneA gerencia toda uma infraestrutura de armazenamento, processamento, análise e distribuição de dados astronômicos e desenvolve tecnologia para lidar com os desafios de projetos envolvendo Big Data. Participam do LIneA pesquisadores e técnicos dos institutos do MCTI mencionados acima, além de professores de universidades.

Missão

  • Dar apoio logístico e financeiro para a participação de cientistas e estudantes em grandes projetos internacionais.
  • Implantar e manter um Centro de Dados Astronômico para facilitar a exploração científica dos dados provenientes destes experimentos bem como de outras fontes que possam complementar estes dados.
  • Desenvolver e manter um portal científico para a validação e mineração de dados e para conduzir de forma eficiente a análise científica destes grandes acervos.
  • Ajudar na formação de jovens pesquisadores e na sua preparação para atuar pró-ativamente em grandes colaborações internacionais.
  • Ajudar na formação de tecnologistas para lidar com projetos de Big Data.
  • Contribuir na divulgação dos resultados de pesquisa para o grande público.

Projetos Apoiados


Dark Energy Spectroscopic Instrument

O Dark Energy Spectroscopic Instrument (DESI) é um levantamento dedicado a observações espectroscópicas de dezenas de milhões de objetos para o estudo da energia escura. As observações serão feitas durante cinco anos com o telescópio Mayall de 4m do Kitt Peak National Observatory (ver Figura 1) e devem iniciar em 2019....


Dark Energy Survey

O levantamento Dark Energy Survey (DES) tem por objetivo estudar a natureza da energia escura, uma componente descoberta recentemente, que representa da ordem de 70% do conteúdo do Universo, sendo esta energia a suposta responsável pela aceleração de sua expansão. O projeto procura determinar a abundância da energia escura e...


INCT do e-Universo

O Laboratório Interinstitucional de e-Astronomia (LIneA) surgiu em 2010 com a missão de estimular e coordenar a participação de pesquisadores brasileiros em grandes mapeamentos do Universo, realizados por consórcios internacionais, visando estudos em Astrofísica e Cosmologia. Assim como fez junto à colaboração do DES-Brazil, pelo qual pesquisadores (mais pós-docs e...


Large Synoptic Survey Telescope

O Large Synoptic Survey telescope (LSST) é um telescópio sendo construído em Cerro Pachón no Chile. Previsto para entrar em operação no início da próxima década, o LSST irá mapear em seis bandas, quase a metade do céu por um período de 10 anos.  O telescópio com um diâmetro de 8,4 metros...


Sloan Digital Sky Survey – III

O projeto Sloan Digital Sky Survey – III (SDSS-III) é uma colaboração internacional, que produziu vários levantamentos espectroscópicos de extensas regiões do céu, criando amostras estatísticas sem precedentes para estudos em diferentes áreas. As observações se encerraram em 2014, mas análises científicas ainda continuam sendo feitas.  Quatro grandes temas são...


Sloan Digital Sky Survey – IV

O projeto Sloan Digital Sky Survey – IV (SDSS-IV) é continuação do trabalho feito no SDSS-III. Em particular, dois dos levantamentos (eBOSS e APOGEE-2) são extensões naturais de levantamentos realizados no SDSS-III. O projeto inclui ainda, um novo levantamento (MaNGA) de 10.000 galáxias próximas utilizando pacotes de fibra óptica que...


Transneptunian Occultation Network

Objetos transnetunianos (TNOs) constituem uma população de pequenos corpos planetários situados além da órbita de Netuno, ou seja, estão afastados do Sol mais de 30 vezes a distância que separa a Terra do Sol (cerca de 150 milhões de quilômetros). Isto faz com que tais objetos tenham sofrido poucas alterações...

Galeria

Webinars

+ mais webinars
23/11 - 11:00am BRT - Antonella Palmese (Fermilab)
DECam and DES perspective of GW170817: optical counterpart search and properties of the host galaxy
Assistir Webinar

Notícias

+ mais notícias

17 de novembro de 2017

Planetário do Rio de Janeiro e INCT do e-Universo estabelecem acordo de cooperação técnica

Com a finalidade de realizarem atividades conjuntas de extensão e divulgação científica para a sociedade, a Fundação Planetário do Rio de Janeiro (Planetário) e o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia do e-Universo (INCT do e-Universo) firmaram no dia 9 de outubro deste ano um termo de cooperação técnica entre si. O termo foi assinado por Nelson Furtado, presidente do Planetário, e Luiz Nicolaci da Costa, coordenador do INCT do e-Universo (ver Figura 1), do qual agora o Planetário faz parte formalmente, como instituição parceira, conforme estabelecido no projeto submetido ao CNPq. Entre as atividades desta parceria estão planejadas a...

14 de novembro de 2017

IAU Symposium 334: unindo pesquisadores de quase todo mundo em torno da Via Láctea

Sabemos que o Universo está em acelerada expansão e que, para muito além do nosso planeta, há bilhões de outras galáxias. Contudo, o que sabemos sobre a Via Láctea? Como ela surgiu e como evoluiu até os dias de hoje? Para debater esses assuntos e apresentar pesquisas que podem desvendar a formação, história e evolução da nossa galáxia, foi realizado o IAU Symposium 334. Ou seja o Simpósio número 334 da International Astronomical Union (IAU) (em português, União Astronômica Internacional), de 10 a 14 de julho de 2017, em Telegrafenberg, onde se localiza o Parque de Ciencias Albert Einstein, um conglomerado...

13 de novembro de 2017

Software desenvolvido pelo LIneA avaliará em tempo real dados adquiridos pelo telescópio Mayall

Já imaginou uma interface de controle de qualidade capaz de processar e avaliar até 15 mil espectros por vez para cinco mil galáxias, quasares e estrelas capturados pela exposição de espectrógrafos de um telescópio em tempo real? Essa ferramenta é a Quick Look Framework (QLF), desenvolvida pelo Laboratório Interinstitucional de e-Astronomia (LIneA) com o apoio do INCT do e-Universo, e essa é apenas uma das suas muitas atribuições. Esse software, capaz de processar uma quantidade imensa de dados – da ordem milhões de gigabytes, será uma ferramenta importante para as observações e operação do levantamento internacional Dark Energy Spectroscopic Instrument (DESI), dedicado a observações espectroscópicas...

03 de novembro de 2017

INCT do e-Universo participa da exposição “Labirinto das Estrelas: uma viagem no universo da Astronomia”

Adultos e crianças puderam conhecer um pouco mais da imensa vastidão do cosmos, com a exposição “Labirinto das Estrelas: Uma viagem no universo da Astronomia”. O evento, que recebeu cerca de 2.500 visitantes, foi realizado dos dias 23 de agosto a 30 de setembro, na Casa da Descoberta, da Universidade Federal Fluminense (UFF) e contou com o apoio do INCT do e-Universo. Inspirada na exposição “Paisagens Cósmicas: Da Terra ao Big Bang”, realizada em 2009, a mostra usou painéis com textos, fotografias e esquemas, explicando e mostrando o que são estrelas, galáxias, buracos negros, lentes gravitacionais e matéria escura (Figura 1)....

23 de outubro de 2017

Brasileiros na descoberta da ciência

Matéria no site “Correio Popular” com o título “Brasileiros na descoberta da ciência”. “A descoberta da fusão de duas estrelas de nêutron pelo instrumento interferômetro Ligo, dos Estados Unidos, uma das mais importantes da história da ciência, contou com a colaboração do projeto Dark Energy Survey, que inclui pesquisadores brasileiros. Dentre eles, está a professora da Unicamp Flavia Sobreira, apoiada pelo Laboratório Interinstitucional de e-Astronomia (LineA) e pelo Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT).” Veja a notícia na sua íntegra no site do Correio Popular.

Um dia de ouro para a Astronomia

Matéria no “Estadão” com o título “Um dia de ouro para a Astronomia”. “2017 é definitivamente o ano das ondas gravitacionais. Menos de duas semanas após o anúncio do Prêmio Nobel concedido a Rainer Weiss, Barry Barish e Kip Thorne pela primeira detecção de ondas gravitacionais, feita em setembro de 2015, o tema volta a sacudir o mundo científico com mais um acontecimento fantástico.” Veja a notícia na sua íntegra no site do Estadão.

20 de outubro de 2017

A constante de Hubble ao sabor das ondas

Da recente detecção de “multi-mensageiros” do fenômeno de fusão de estrelas de nêutrons, chamado de kilonova (ver video abaixo), surge a possibilidade de medirmos a taxa de expansão do Universo local, conhecida como “constante de Hubble” (Ho), em homenagem a Edwin Hubble, que descobriu que o Universo estava se expandindo. A nova técnica é chamada de “sirenes cósmicas”. Sabemos que o Universo nos últimos 6 bilhões de anos se encontra em expansão acelerada, e atribuímos à “energia escura” a responsabilidade por isso. Ao que tudo indica, essa expansão acelerada não tem intenções de parar. Na tentativa de caracterizar a “energia escura” e...

19 de outubro de 2017

Por que a DECam?

Recentemente foi anunciada a detecção de ondas gravitacionais resultante da fusão de duas estrelas de nêutrons, fenômeno chamado de kilonova, e que recebeu o nome de GW170817. Este evento desencadeou uma nova era na astronomia batizada de “astronomia de multi-mensageiros”. A explosão foi identificada inicialmente com detectores de ondas gravitacionais, e mais tarde por observações ópticas, em rádio, em raio-x e raios-gama. Neste processo, a câmera do levantamento Dark Energy Survey – a DECam, foi um dos instrumentos que saíram em busca da identificação do astro emissor destas ondas gravitacionais. O sinal medido pelos detectores de ondas gravitacionais não permite a localização exata de...

16 de outubro de 2017

Observações com a câmera DECam revelam a natureza de evento de ondas gravitacionais

Cientistas usando a câmera do levantamento Dark Energy Survey (DES) capturaram imagens do resultado de uma colisão entre estrelas de nêutrons, evento que produziu a detecção de onda gravitacional mais recente (GW170817) pelos observatórios LIGO e Virgo. Uma equipe de cientistas usando a Dark Energy Camera (DECam), a principal ferramenta de observação do Dark Energy Survey, estão entre os primeiros a observar as consequências de um surto de ondas gravitacional detectado recentemente, registrando imagens da primeira explosão confirmada como consequência da fusão de duas estrelas de nêutrons. Esse violento processo de fusão, ocorrido há 130 milhões de anos em uma galáxia próxima à nossa (NGC...