Home

O que é o LIneA

É um laboratório interinstitucional apoiado pelo Observatório Nacional (ON), o Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), e a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), que foi criado com a finalidade de dar suporte à participação brasileira em levantamentos astronômicos gerando grandes volumes de dados. Para alcançar os objetivos científicos destes projetos, o LIneA gerencia toda uma infraestrutura de armazenamento, processamento, análise e distribuição de dados astronômicos e desenvolve tecnologia para lidar com os desafios de projetos envolvendo Big Data. Participam do LIneA pesquisadores e técnicos dos institutos do MCTI mencionados acima, além de professores de universidades.

Missão

  • Dar apoio logístico e financeiro para a participação de cientistas e estudantes em grandes projetos internacionais.
  • Implantar e manter um Centro de Dados Astronômico para facilitar a exploração científica dos dados provenientes destes experimentos bem como de outras fontes que possam complementar estes dados.
  • Desenvolver e manter um portal científico para a validação e mineração de dados e para conduzir de forma eficiente a análise científica destes grandes acervos.
  • Ajudar na formação de jovens pesquisadores e na sua preparação para atuar pró-ativamente em grandes colaborações internacionais.
  • Ajudar na formação de tecnologistas para lidar com projetos de Big Data.
  • Contribuir na divulgação dos resultados de pesquisa para o grande público.

Projetos Apoiados


Dark Energy Spectroscopic Instrument

O Dark Energy Spectroscopic Instrument (DESI) é um levantamento dedicado a observações espectroscópicas de dezenas de milhões de objetos para o estudo da energia escura. As observações serão feitas durante cinco anos com o telescópio Mayall de 4m do Kitt Peak National Observatory (ver Figura 1) e devem iniciar em 2019....


Dark Energy Survey

O levantamento Dark Energy Survey (DES) tem por objetivo estudar a natureza da energia escura, uma componente descoberta recentemente, que representa da ordem de 70% do conteúdo do Universo, sendo esta energia a suposta responsável pela aceleração de sua expansão. O projeto procura determinar a abundância da energia escura e...


INCT do e-Universo

O Laboratório Interinstitucional de e-Astronomia (LIneA) surgiu em 2010 com a missão de estimular e coordenar a participação de pesquisadores brasileiros em grandes mapeamentos do Universo, realizados por consórcios internacionais, visando estudos em Astrofísica e Cosmologia. Assim como fez junto à colaboração do DES-Brazil, pelo qual pesquisadores (mais pós-docs e...


Large Synoptic Survey Telescope

O Large Synoptic Survey telescope (LSST) é um telescópio sendo construído em Cerro Pachón no Chile. Previsto para entrar em operação no início da próxima década, o LSST irá mapear em seis bandas, quase a metade do céu por um período de 10 anos.  O telescópio com um diâmetro de 8,4 metros...


Sloan Digital Sky Survey – III

O projeto Sloan Digital Sky Survey – III (SDSS-III) é uma colaboração internacional, que produziu vários levantamentos espectroscópicos de extensas regiões do céu, criando amostras estatísticas sem precedentes para estudos em diferentes áreas. As observações se encerraram em 2014, mas análises científicas ainda continuam sendo feitas.  Quatro grandes temas são...


Sloan Digital Sky Survey – IV

O projeto Sloan Digital Sky Survey – IV (SDSS-IV) é continuação do trabalho feito no SDSS-III. Em particular, dois dos levantamentos (eBOSS e APOGEE-2) são extensões naturais de levantamentos realizados no SDSS-III. O projeto inclui ainda, um novo levantamento (MaNGA) de 10.000 galáxias próximas utilizando pacotes de fibra óptica que...


Transneptunian Occultation Network

Objetos transnetunianos (TNOs) constituem uma população de pequenos corpos planetários situados além da órbita de Netuno, ou seja, estão afastados do Sol mais de 30 vezes a distância que separa a Terra do Sol (cerca de 150 milhões de quilômetros). Isto faz com que tais objetos tenham sofrido poucas alterações...

Galeria

Webinars

+ mais webinars
19/10 - 11:00am BRT - Johnny Greco (Princeton University)
Searching for low-surface-brightness Galaxies with the Hyper Suprime-Cam Survey
Assistir Webinar

Notícias

+ mais notícias

16 de outubro de 2017

Observações com a câmera DECam revelam a natureza de evento de ondas gravitacionais

Cientistas usando a câmera do levantamento Dark Energy Survey (DES) capturaram imagens do resultado de uma colisão entre estrelas de nêutrons, evento que produziu a detecção de onda gravitacional mais recente (GW170817) pelos observatórios LIGO e Virgo. Uma equipe de cientistas usando a Dark Energy Camera (DECam), a principal ferramenta de observação do Dark Energy Survey, estão entre os primeiros a observar as consequências de um surto de ondas gravitacional detectado recentemente, registrando imagens da primeira explosão confirmada como consequência da fusão de duas estrelas de nêutrons. Esse violento processo de fusão, ocorrido há 130 milhões de anos em uma galáxia próxima à nossa (NGC...

13 de outubro de 2017

Astrônomos descobrem anel em torno do planeta-anão Haumea

Matéria no jornal “Extra” com o título “Astrônomos descobrem anel em torno do planeta-anão Haumea”. “Uma equipe internacional de astrônomos, com a participação de diversos pesquisadores brasileiros, anunciou nesta quarta-feira a descoberta do primeiro anel na órbita de um planeta-anão do Sistema Solar. A tênue estrutura flutua em torno de Haumea, um estranho objeto com formato oval de um tipo conhecido como “transnetuniano” por orbitar o Sol além de Netuno. No caso de Haumea, ele demora 284 anos para dar uma volta em torno de nossa estrela, a distâncias que variam de cerca de 5,2 bilhões a mais de 7,5...

Astrônomos descobrem anel em torno do planeta-anão Haumea

Matéria no site “O Globo” com o título “Astrônomos descobrem anel em torno do planeta-anão Haumea”. “Uma equipe internacional de astrônomos, com a participação de diversos pesquisadores brasileiros, anunciou nesta quarta-feira a descoberta do primeiro anel na órbita de um planeta-anão do Sistema Solar. A tênue estrutura flutua em torno de Haumea, um estranho objeto com formato oval de um tipo conhecido como “transnetuniano” por orbitar o Sol além de Netuno. No caso de Haumea, ele demora 284 anos para dar uma volta em torno de nossa estrela, a distâncias que variam de cerca de 5,2 bilhões a mais de...

11 de outubro de 2017

Pesquisadores brasileiros e internacionais descobrem mais anéis no Sistema Solar

Haumea, um dos objetos mais exóticos do Sistema Solar, acaba de ganhar mais uma surpreendente característica: é o primeiro planeta anão a ter anel detectado em seu entorno (Figura 1). A descoberta será publicada no dia 12 de outubro na revista Nature, liderada pelo espanhol Jose Luis Ortiz, do Instituto de Astrofísica de Andalucía, e contou com a participação de uma equipe brasileira de pesquisadores filiados ao LIneA. Além dos anéis recém-descobertos, o estudo ainda refina algumas das peculiares características do objeto, como seu formato alongado. Haumea, apesar de ter dimensões comparáveis às de Plutão, se assemelha a uma bola de...

06 de outubro de 2017

Prêmio Nobel em Física de 2017 e as ondas gravitacionais

O Prêmio Nobel em Física de 2017 foi outorgado para os físicos Rainer Weiss, Barry Barish e Kip Thorne (ver Figura 1) pelas contribuições decisivas para o detector LIGO (Laser Interferometer Gravitational Observatory), e a observação de ondas gravitacionais. Recentemente, Rainer Weiss declarou para a mídia que gostaria de ter a oportunidade de contar sua conquista para ninguém menos que Albert Einstein. Isso porque, a teoria da relatividade de Einstein prevê a existência de ondas gravitacionais, distorções no espaço, similares àquelas ondas que se formam em um lago quando nele jogamos uma pedra. No caso de ondas gravitacionais, elas podem...

27 de setembro de 2017

Ocultação estelar por um satélite irregular é observada pela primeira vez

Uma ocultação estelar causada pelo satélite irregular Febe (do grego Phoebe), em órbita de Saturno, um fenômeno raro de se captar, foi observada e registrada em julho deste ano. Esse feito só foi possível porque o fenômeno foi previsto em 2016 no trabalho de doutorado de Altair Ramos Gomes Júnior, do Observatório do Valongo (OV) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Altair foi orientado por Marcelo Assafin (OV/UFRJ), astrônomo afiliado ao LIneA que tem participação no levantamento Dark Energy Survey (DES). A ocultação foi observada pelos astrônomos japoneses Tsutomu Hayamizu (Sendai Space Hall; JOIN – Japan Occultation Information Network), Katsumasa Hosoi (Hamanowa-observatory; JOIN) e Owada...

18 de setembro de 2017

INCT do e-Universo participa de reunião anual do DESI

A reunião anual da equipe de colaboração para o levantamento dos dados obtidos pelo Dark Energy Spectroscopic Instrument (DESI), dedicado a observações espectroscópicas de dezenas de milhões de galáxias para o estudo da energia escura, foi realizada de 19 a 23 de junho, no Lawrence Berkeley National Laboratory (LBNL), na Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos. Do Brasil participaram Luiz Nicolaci e Angelo Fausti, ambos membros da colaboração. Na ocasião, foram apresentados aos participantes do DESI o progresso do projeto em diferentes frentes entre elas os planos para a fase de comissionamento e verificação científica; desenvolvimento de software de redução e análise; simulações numéricas;...

30 de agosto de 2017

Map reveals the invisible universe of dark matter

Matéria no site “Science News” com o título “Map reveals the invisible universe of dark matter”. “Scientists have created the largest map of dark matter yet, part of a slew of new measurements that help pin down the universe’s dark contents. Covering about a thirtieth of the sky, the map (above) charts the density of both normal matter — the stuff that’s visible — and dark matter, an unidentified but far more abundant substance that pervades the cosmos.” Veja a notícia na sua íntegra no site Science News.

Estudo produz o mapa mais preciso da distribuição da matéria escura no Universo

Matéria da “Fapesp” com o título  “Estudo produz o mapa mais preciso da distribuição da matéria escura no Universo”. “A matéria conhecida (denominada “bariônica”) corresponde a apenas 5% do conteúdo do Universo. Outros 25% são constituídos pela desconhecida matéria escura. E 70%, pela ainda mais enigmática energia escura. Estas porcentagens (aqui expressas em valores arredondados), que haviam sido estabelecidas por estudos anteriores, foram confirmadas agora, com notável convergência numérica, pelo Dark Energy Survey (DES).” Veja a notícia na sua íntegra no site da Fapesp.