Home INCT INCT

O que é o LIneA

É um laboratório multiusuário apoiado pelo Observatório Nacional (ON), o Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), e a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), que foi criado com a finalidade de dar suporte à participação brasileira em levantamentos astronômicos gerando grandes volumes de dados. Para alcançar os objetivos científicos destes projetos, o LIneA gerencia toda uma infraestrutura de armazenamento, processamento, análise e distribuição de dados astronômicos e desenvolve tecnologia para lidar com os desafios de projetos envolvendo Big Data. Participam do LIneA pesquisadores e técnicos dos institutos do MCTI mencionados acima, além de professores de universidades.

Missão

  • Dar apoio logístico e financeiro para a participação de cientistas e estudantes em grandes projetos internacionais.
  • Implantar e manter um Centro de Dados Astronômico para facilitar a exploração científica dos dados provenientes destes experimentos bem como de outras fontes que possam complementar estes dados.
  • Desenvolver e manter um portal científico para a validação e mineração de dados e para conduzir de forma eficiente a análise científica destes grandes acervos.
  • Ajudar na formação de jovens pesquisadores e na sua preparação para atuar pró-ativamente em grandes colaborações internacionais.
  • Ajudar na formação de tecnologistas para lidar com projetos de Big Data.
  • Contribuir na divulgação dos resultados de pesquisa para o grande público.
  • Apoiar o trabalho técnico/científico sendo desenvolvido no INCT do e-Universo.

Projetos Apoiados


Dark Energy Spectroscopic Instrument

O Dark Energy Spectroscopic Instrument (DESI) é um levantamento dedicado a observações espectroscópicas de dezenas de milhões de objetos para o estudo da energia escura. As observações serão feitas durante cinco anos com o telescópio Mayall de 4m do Kitt Peak National Observatory (ver Figura 1) e devem iniciar em 2019....


Dark Energy Survey

O levantamento Dark Energy Survey (DES) tem por objetivo estudar a natureza da energia escura, uma componente descoberta recentemente, que representa da ordem de 70% do conteúdo do Universo, sendo esta energia a suposta responsável pela aceleração de sua expansão. O projeto procura determinar a abundância da energia escura e...


INCT do e-Universo

O Laboratório Interinstitucional de e-Astronomia (LIneA) surgiu em 2010 com a missão de estimular e coordenar a participação de pesquisadores brasileiros em grandes mapeamentos do Universo, realizados por consórcios internacionais, visando estudos em Astrofísica e Cosmologia. Assim como fez junto à colaboração do DES-Brazil, pelo qual pesquisadores (mais pós-docs e...


Large Synoptic Survey Telescope

O Large Synoptic Survey Telescope (LSST) é um telescópio sendo construído em Cerro Pachón no Chile. Previsto para entrar em operação no início da próxima década, o LSST irá mapear em seis bandas, quase a metade do céu por um período de 10 anos.  O telescópio com um diâmetro de 8,4 metros...


Sloan Digital Sky Survey

Sloan Digital Sky Survey – IV O projeto Sloan Digital Sky Survey – IV (SDSS-IV) é continuação do trabalho feito no SDSS-III. Em particular, dois dos levantamentos (eBOSS e APOGEE-2) são extensões naturais de levantamentos realizados no SDSS-III. O projeto inclui ainda, um novo levantamento (MaNGA) de 10.000 galáxias próximas...


Transneptunian Occultation Network

Objetos transnetunianos (TNOs) constituem uma população de pequenos corpos planetários situados além da órbita de Netuno, ou seja, estão afastados do Sol mais de 30 vezes a distância que separa a Terra do Sol (cerca de 150 milhões de quilômetros). Isto faz com que tais objetos tenham sofrido poucas alterações...

Galeria de Imagens

+ mais imagens

Webinars

+ mais webinars

Em Recesso

Notícias

+ mais notícias

07 de dezembro de 2018

Estudo de pequenos corpos do Sistema Solar é apresentado em encontro do DES na Unicamp

Grandes levantamentos astronômicos, como aquele da colaboração do Dark Energy Survey (DES), fornecem dados em grande quantidade que beneficiam estudos de diversas áreas da Astronomia. Grandes quantidades de dados impõem desafios: como guardá-los, como procurar neles o que nos interessa e como extrair deles o conhecimento desejado. No encontro da colaboração do DES, realizado em Campinas, (de 3 a 7 de dezembro de 2018, na Unicamp), Julio Camargo (Observatório Nacional) apresentou os avanços no desenvolvimento do Portal de Pequenos Corpos do Sistema Solar (ver Figura 1). Trata-se de uma ferramenta que contempla todas as etapas para o estudo desses objetos a partir de...

06 de dezembro de 2018

Novos aglomerados de galáxias são apresentados no DES

Um algoritmo diferente do habitual para encontrar aglomerados de galáxias – e desenvolvido em nosso laboratório – foi apresentado nessa quarta-feira na reunião do Dark Energy Survey ( DES) que está acontecendo na Unicamp. Aglomerados de galáxias são, como o nome diz, regiões no universo que tendem a concentrar mais galáxias que o normal. São as maiores estruturas gravitacionalmente ligadas do universo e, em geral, suas galáxias possuem uma população de estrelas mais velhas, o que se traduz em uma cor mais avermelhada. Diferentemente, estrelas muito jovens – luminosas e quentes – são mais azuis, como em nossa galáxia espiral – a Via...

A energia escura: ou vai ou racha

A reunião internacional da colaboração Dark Energy Survey (DES) está acontecendo pela segunda vez no Brasil, desta vez na Unicamp. Com a coordenação geral de Flávia Sobreira, o encontro reune cerca de 100 pessoas onde os resultados mais recentes e perspectivas para o futuro são apresentados. O DES estuda a Energia Escura através de 4 medidas diferentes: a distribuição de galáxias no universo, a distorção gravitacional na forma de galáxias, observações de supernovas (SN) de um tipo especial (tipo Ia) que permite medidas precisas de suas distâncias e a quantidade de aglomerados de galáxias de diferentes massas. Até 1 mês atrás, os resultados cosmológicos...

05 de dezembro de 2018

Nem só de energia escura trata o levantamento DES

No primeiro dia da reunião da colaboração Dark Energy Survey ( DES), em Campinas, foram apresentados alguns resultados sobre estudos da Via Láctea, na reunião plenária. Adriano Pieres (LIneA) fez uma resenha dos recentes trabalhos desenvolvidos por seus colegas, em nome do grupo de trabalho científico sobre a Via Láctea. Dentre os vários resultados obtidos por este grupo, destacamos: A caracterização dos componentes das estrelas da Via-Láctea que foram observadas pelo DES. Após um longo período de desenvolvimento de ferramental para análise, finalmente os resultados foram alcançados e apresentados à colaboração (Figura 2). O resultado foi a identificação de novas estruturas resultantes de ruptura...

03 de dezembro de 2018

Reunião da colaboração Dark Energy Survey no Brasil

Na semana de 3-7 de dezembro realiza-se, na Universidade de Campinas, a reunião semestral da colaboração Dark Energy Survey (DES). Este evento reúne os participantes deste levantamento que está encerrando a fase de observações e deve iniciar em breve as análises evolvendo a combinação das imagens obtidas nos últimos 5 anos pela DECam instalada no telescópio Blanco de 4 metros do observatório de Cerro Tololo, Chile. Hoje pela manhã foi realizada a abertura do evento com as boas-vindas dadas pela presidente do comitê organizador da reunião Flavia Sobreira, pelo representante da Universidade Estadual de Campinas, o professor Pascoal Pagliuso, e pelo diretor do levantamento DES,...

SDSS: Novo release DR15

O novo release do SDSS – DR15 – está sendo instalado e terá o acesso liberado a partir de dezembro/2018. O release conterá os novos dados do MaNGA e também o primeiro release público do MaNGA Stellar Library – MaStar. Com isso, vamos redirecionar o link do DR14 para Johns Hopkins.  

ABC promove reunião sobre grandes projetos de colaboração internacional

Uma das principais metas do LIneA e do INCT do e-Universo é apoiar a participação de pesquisadores brasileiros em grandes levantamentos astronômicos internacionais como o Sloan Digital Sky Survey (SDSS) e Dark Energy Survey (DES) (em andamento), e o Dark Energy Spectroscopic Survey (DESI) e Large Synoptic Survey Telescope (LSST), com início de operações previsto para 2019 e 2020, respectivamente. O trabalho realizado busca consolidar uma infraestrutura de hardware e software que permita o acesso e o processamento de grandes volumes de dados de uma forma estruturada e eficiente. Este tem sido o objetivo do LIneA, que ao longo dos últimos anos vem desenvolvendo sistemas que são usados em diferentes fases do fluxo de dados desde validação...

27 de novembro de 2018

Brasileiros exploram método alternativo para medir as órbitas das luas de Júpiter

Na segunda metade da próxima década as sondas espaciais JUICE (ESA) e Europa Clipper (NASA) serão enviadas para visitar as luas galileanas do planeta Júpiter. Estas luas são particularmente interessantes devido à proximidade ao planeta e por duas delas (Europa e Ganimedes) possuírem indícios de oceanos abaixo de sua superfície congelada. Para uma eficiente preparação da viagem dessas sondas e para estudos envolvendo a história e evolução deste sistema, conhecer o movimento dessas luas com precisão se torna importante. Determinar as posições e os movimentos destas luas não é algo simples de ser realizado, necessitando o desenvolvimento de técnicas alternativas. O método das aproximações...

26 de novembro de 2018

Estudos reforçam a possível existência de mais um planeta no Sistema Solar

A descoberta de planetas no sistema solar tem fascinado a humanidade ao longo da história. A descoberta de Netuno foi prevista ao estudar variações na órbita de Urano, que sugeriam a existência de uma atração gravitacional devida a presença de mais um planeta. Depois disso, esperava-se que outro planeta pudesse explicar as perturbações gravitacionais aparentemente ainda presentes nas órbitas de Urano e Netuno. Depois da descoberta do planeta anão Plutão e a posterior determinação de sua massa, que era muito pequena para explicar as perturbações, a procura pelo denominado “planeta X” continuou até que uma estimativa mais precisa da massa...